PUBspot_img
InícioOpiniãoOs jornais locais têm futuro? O Semanário de Felgueiras tem futuro? E...

Os jornais locais têm futuro? O Semanário de Felgueiras tem futuro? E que futuro será esse?

Há muitos anos que se debate a sobrevivência dos jornais em formato papel. O SF ainda sobrevive. Mas por quanto tempo?
O Semanário de Felgueiras é o único jornal local a ser editado em papel no concelho de Felgueiras. Ele é necessário? É útil à sua população? O digital substituí o papel? E quando os jornais em papel desaparecerem? Serão facilmente substituídos por outra forma de comunicar que chega a grande parte da população? Deve ou não a imprensa ser protegida? A imprensa é ou não é um garante da Democracia?


Ao longo destas 3 décadas de existência foram surgindo muitos desafios e até ao momento fomos ultrapassando todas as adversidades. Mas até quando somos capazes de o fazer?
Esse é o tema! O desafio da imprensa para o pais e para o futuro da democracia.
A Associação Portuguesa de Imprensa lançou no passado dia 3 de maio – Dia Mundial da Liberdade de Imprensa um ciclo de conferências para debater os desafios que o setor enfrenta, bem como soluções e caminhos para garantir a viabilidade e vitalidade de um dos pilares da democracia.


Retivemos alguns pontos importantes, o consumo de noticias atualmente faz-se via redes socias (Facebook, LinkedIn), via Whatsapp fazem-se partilhas de forma ilegal de pdf´s de jornais e revistas, a informação é portátil (77% via telemóvel, 21% computadores, 25% em tablets) existe uma elevada quebra no consumo de revistas e jornais, desapareceram muitos jornais e em vários locais do país há quem estude o fenómeno e lhe chame “Deserto de notícias”, os anunciantes apostam em publicidade noutros meios, em plataformas digitais.., há uma quebra de 150 milhões de euros entre 2017 e 2021…
Portanto, a imprensa local na forma que existe terá os dias contados! Urge fazer uma transição digital, perceber o que as pessoas querem e como vamos continuar a ser úteis. Para o conseguir é necessário capacitar os recursos humanos para implementar essa mudança e terá que ser numa lógica empresarial, até porque o poder político não está preocupado com a imprensa, muito menos com a sua continuidade. Já a população poderá equacionar se não valerá a pena pagar, contribuir por pouco que seja para ter acesso a informação confiável, que lhes interesse e que seja produzida por profissionais que obedecem a princípios éticos e a regras deontológicas.


E essa informação credível exige muito trabalho a quem a produz e custa muito dinheiro a quem a veicula, implicando recursos materiais e humanos. Mas se uma grande parte dos cidadãos tomarem consciência desta realidade e se derem o devido valor à imprensa produzida por jornalistas e pagarem uma pequena quantia na compra de jornais e revistas e/ou nas assinaturas digitais para continuar a usufruir de notícias que possa confiar e para consolidar a democracia, então aí, a imprensa local e o Semanário de Felgueiras vão continuar a desempenhar o seu papel e a tornar mais ricas as nossas gentes e o nosso concelho.


Utilizo a frase de um dos oradores dessas conferências – João Moraes Palmeiro “O jornalismo nunca foi tão importante como é nos dias de hoje”… reflitam na frase e contribuam para que este 32º aniversário do SF não seja o último…

PUBspot_img
PUBspot_img
PUBspot_img

Mais Populares

Subscreva a nossa newsletter

Para ser atualizado com as últimas notícias, ofertas e anúncios especiais.

Últimas