PUBspot_img
InícioCulturaCuidadores do Património: A Zeladora da 'Jóia do Vale'

Cuidadores do Património: A Zeladora da ‘Jóia do Vale’

A Rota do Românico instituiu o dia do Cuidador do Património.

Celebrada em 2020 pela primeira vez, e repetida este ano, a 18 de outubro, esta iniciativa inédita em Portugal “pretende homenagear todos aqueles que, de forma dedicada e incondicional, zelam e acarinham os nossos monumentos, constituindo também uma inestimável memória viva do local”, refere aquela entidade.

Com a intenção de lembrar os cuidadores, desenvolveu várias ações enquadradas no “Projeto Cuidadores do Património”, um dos 11 vencedores do concurso Histórias do Património Europeu 2020, promovido pelo Conselho da Europa e pela Comissão Europeia.

Para valorizar o seu papel, os seis Cuidadores do Património contactaram com com alunos de estabelecimentos escolares para lhes falar da sua tarefa e do monumento de que cuidam.

Foi o caso da felgueirense Teresa Sampaio que é responsável pela abertura do Mosteiro de Pombeiro, vivendo nas imediações deste monumento local desde o seu casamento.

Emigrou durante 10 anos e, quando regressou, o Padre Sampaio pediu-lhe para ficar com a chave do Mosteiro, abrindo-o sempre que necessário. Além deste aspeto, tem uma longa e ativa participação na paróquia local como cantora no grupo coral, catequista e zeladora de um altar.

A sua ligação do Mosteiro é quase umbilical. “São muitos anos, conheço todos os cantinhos”, explica.

No Mosteiro de Pombeiro viveu também, a nível pessoal, dias importantes na sua vida como o seu casamento e diversas festas religiosas da sua família.

Mosteiro de Pombeiro, monumento nacional, ex-libris do Património concelhio


Para Teresa Sampaio, 65 anos, o Mosteiro de Pombeiro “ficou ainda mais conhecido com a integração na Rota do Românico”.

A cuidadora da “Jóia do Vale” não tem dúvidas que “os turistas ficam encantados com a beleza do Mosteiro”. Recorde-se que o Mosteiro de Pombeiro é monumento nacional desde 1910 e esteve ao abandono durante décadas.

Em meados da década de 90 do século passado, a Câmara de Felgueiras, através da campanha “Salvar Pombeiro” alertou as entidades competentes para a necessidade de recuperar e valorizar o monumento, cuja fundação é anterior à nacionalidade.

A campanha deu frutos. Hoje, o Mosteiro de Pombeiro é um dos monumentos mais visitados da Rota.

PUBspot_img
PUBspot_img
PUBspot_img

Mais Populares

Subscreva a nossa newsletter

Para ser atualizado com as últimas notícias, ofertas e anúncios especiais.

Últimas