PUB
Inicio Política "Felgueiras esteve e está parada no tempo"

“Felgueiras esteve e está parada no tempo”

Glória Mesquita é a candidata do CHEGA à Câmara de Felgueiras

Glória Mesquita, tem 43 anos é administrativa, natural de Margaride e candidata à Câmara Municipal de Felgueiras, pelo partido CHEGA. Bastante recetiva a todo o tipo de questões, começou por dizer “que as pessoas são contra o CHEGA, por princípio, mesmo sem conhecer”. Ciente que o partido é acusado de ser “xenófobo e racista”, desmente esta ideia com a afirmação de que “não alinham no atual estado do país”, que se encontra gerido “por corrupção e compadrios”. Cansada que ninguém “intervenha”, neste sentido, Glória Mesquita, vê neste partido uma oportunidade para mudar a sociedade portuguesa. No plano local, revela-se determinada “a mudar o que está mal, especialmente os serviços municipais”, defendendo que a cidade de
Felgueiras está parada. “Paramos no tempo, há muitos anos”, afirma.

Porque decidiu candidatar-se às eleições autárquicas de 2021? Sucede a Amandio Serrano que desistiu da candidatura. Como explica esta alteração?
Como é do conhecimento geral, o candidato do partido CHEGA à Câmara Municipal de Felgueiras, por motivos pessoais, foi forçado a retirar a sua candidatura. Assim, e uma vez que eu já me encontrava na lista para as eleições, foi-me proposto assumir
o comando da mesma, à qual aceitei a continuar com o trabalho realizado até então. Creio que todas as candidaturas estão a bater no mesmo, até porque os problemas são evidentes para todos, no entanto nós queremos mais: promover Felgueiras, apoiar famílias e instituições.

Quais são as principais necessidades do concelho?
Esse tema dava falar durante horas. Temos tantas necessidades neste momento. Felgueiras esteve e está parado no tempo. Os nossos concelhos vizinhos estão mais desenvolvidos do que nós. Temos que conseguir atrair investidores para o concelho, desenvolver o turismo, apoiar os comerciantes locais, promover a nossa imagem empresarial e industrial. As estradas estão caóticas (não é só o centro de Felgueiras que necessita de ser modernizado, mas sim toda a cidade em si). Temos que procurar alcançar uma melhor qualidade de vida para toda a população felgueirense. Como tal, temos que contar com as juntas de freguesia que conhecem as necessidades das pessoas que lá residem. Os nossos jovens também não podem ficar esquecidos. Temos que criar espaços onde eles possam conviver e mais essencial ainda, promover
estágios profissionais e criação de projetos de emprego.

No que diz respeito à qualidade de vida, a que se refere?
As pessoas precisam de espaços para desanuviar as ideias e conviver. Faz falta um parque da cidade. Temos o Monte de Santa Quitéria, mas não é uma zona central inter-geracional. Cada freguesia também tem que ter o seu próprio espaço de lazer. Também defendemos a criação de hortas comunitárias, promovendo a agricultura.

O que tem a dizer sobre o saneamento, água, rede viária e gás natural?
Felgueiras precisa e necessita de crescer urgentemente. Nesses aspetos estamos muito mal estruturados. Os nossos acessos estão à vista de todos. Escusado será falar no saneamento e gás natural, para quando uma realidade em todo o concelho? Quanto à água (um bem essencial), toda a rede de distribuição do abastecimento público está antiquada o que origina as interrupções que têm acontecido.

Glória Mesquita - Candidata do CHEGA à Câmara de Felgueiras - Semanário de Felgueiras
Glória Mesquita – Candidata do CHEGA à Câmara de Felgueiras – Semanário de Felgueiras

O objetivo do seu partido (sendo de direita) é derrubar a esquerda?
O CHEGA é um partido antissistema. Pretendemos derrubar este sistema implementado no país de compadrios e corrupção, que levou o nosso país ao desastre económico. O regime em que existem portugueses de primeira e de segunda, sendo esses sempre os que mais descontam e trabalham.

Foram já mencionadas algumas propostas eleitorais. Pode referir as principais?
O nosso partido vai lutar sobretudo pelo apoio às famílias, dando-lhes melhor qualidade de vida. A aposta será no saneamento, acessibilidades, saúde, segurança…, mas também vai tentar combater a falta de desenvolvimento na cidade apoiando os comerciantes e industriais.

Que resultados esperam obter?
Obviamente que todas as pessoas sonham com o primeiro lugar e eu não
sou exceção. Gosto de pensar alto e exigir o máximo de mim, para no fim do projeto sair com a missão de dever cumprido. Tenho os pés bem assentes na terra e isso obviamente, será uma tarefa muito difícil de concretizar. Mas, obter um terceiro lugar já seria a cereja no topo do bolo. Seria um sinal de mudança, a mudança que Felgueiras precisa…

Que observação faz sobre o comércio local?
O nosso comércio local precisa de ser ajudado. Devemos uniformizar estruturas de apoio para que a população não recorra aos concelhos vizinhos para realizarem as suas compras. Estou em crer que com o apoio da autarquia e dos comerciantes locais, conseguiremos criar bases para que isso aconteça. Promover o comércio para que sejam outros concelhos a procurarem-nos.

De que forma vai fomentar a participação das pessoas na atividade política?
O nosso partido quer debater política com as pessoas, independentemente da sua ideologia. Quer saber as suas preocupações e os seus anseios. Estamos aqui para ajudar e é isso que vamos fazer. Vamos tentar alcançar o maior número de felgueirenses possíveis, para que eles, tal como nós vejam o que está bem e o que está mal.

“Promover Felgueiras para que
nos procurem e não o contrário”

Que balanço faz do Movimento Sim/ Acredita-PS-Livre?
Nem digo bem, nem mal, e até posso ser criticada por isso. Temos que louvar os investimentos que têm sido feitos na área do saneamento, e outras coisas que na posição do atual partido teria feito exatamente o mesmo. O que posso apontar o dedo e isso não concordo de maneira nenhuma é o excessivo endividamento da Câmara Municipal…

O que se propõe a fazer para estimular o investimento no concelho, para a promoção da terra no país e para criar condições para a fixação da população sobretudo mais jovem, em Felgueiras?
Neste momento, tudo o que se possa fazer para estimular o investimento e promover o concelho é bem-vindo. Temos que promover a nossa imagem industrial e empresarial e porque não, em conjunto com a Apiccaps. Tentar realizar a feira do calçado em Felgueiras em vez dos nossos industriais terem de ir para outro país para promover o que é nosso? Porque não voltar a tentar recriar a nossa antiga “Felmostra” com tudo de bom que o nosso concelho produz? Investir e apostar em incubadoras e aceleradores de empresas (articulando o processo entre as empresas, a Câmara e outras entidades) para que tenhamos uma mão-de-obra qualificada e adequada a cada empresa, criando assim mais postos de trabalho. Tudo isto são ideias que podíamos colocar em prática, tudo pelo bem dos felgueirenses.

Que relação terá, se for eleito, com as instituições, associações e clubes locais?
Relativamente a isso, pretendemos promover a autossustentabilidade dos diferentes grupos culturais do concelho e reforçar os apoios logísticos para os mesmos, de acordo com a necessidade de cada um, alterando assim, os critérios do regulamento de apoio ao associativismo cultural.

Que melhorias podemos esperar nos serviços municipais? Quais as suas
propostas?

A minha principal mudança seria a implementação de um sistema de gestão de serviço de expediente, ou seja, um sistema acessível a todos e que vai permitir não perder pedidos dos utentes e gerir prazos de trabalho dos funcionários, bem como acelerar o trâmite dos mesmos, com respostas em 24h a 48h no máximo. Todos os interessados teriam acesso ao mesmo e de fácil consulta, evitando-se assim
processos “esquecidos nas gavetas”.

Se for eleito, qual vai ser a sua primeira ação na Câmara?
Implementar esse sistema informático e se por ventura o mesmo já existir, coloca-lo em funcionamento o mais rápido possível. Os munícipes têm direito a obter respostas…

Que políticas estão pensadas para crianças, jovens e idosos?
Crianças, jovens e idosos não podem ser esquecidos. Temos consciência que os idosos se encontram numa situação de carência emocional e para combater isso, cremos que o acompanhamento de equipas de trabalho ou de voluntariado iria dar uma ajuda imprescindível no dia-a-dia de cada um. Também queremos reforçar o apoio dos mesmos em conjunto com as juntas de freguesia, na criação de um serviço de autoajuda para as deslocações para consultas e exames médicos para que os familiares não tenham que faltar ao trabalho. Quanto às crianças e jovens queremos um envolvimento entre a autarquia e as juntas de freguesia para que todos tenham direito a participar numa atividade desportiva e também, criar e dinamizar um programa, em colaboração com as escolas públicas, para que as férias de verão possam ser ocupadas da melhor
forma possível.

PUB
PUB
PUB
PUB

Mais Populares

Atleta terá demonstrado que não estava em condições de continuar o Trail

Já começam a surgir alguns relatos sobre os últimos momentos, em que Marílio Costa Leite, foi visto. Segundo o...

“Os cidadãos não precisam de qualquer declaração para saírem do concelho”

Na sequência das medidas especiais decretadas para Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira, há várias questões que os cidadãos têm colocado.

Subscreva a nossa newsletter

Para ser atualizado com as últimas notícias, ofertas e anúncios especiais.

Últimas

Militantes da Concelhia de Felgueiras dão vitória a Rui Rio

Rui Rio obteve 133 votos na eleição para líder do PSD na Concelhia de Felgueiras. Em Paulo Rangel votaram...

Spinning Marketplace, um evento desportivo e solidário para ajudar a Cercifel

O Spinning Marketplace vai decorrer no próximo dia 18 de dezembro, no Mercado Municipal de Felgueiras. Trata-se de um...